Por: Daniel E. Branco Kölsch

Texto retirado do Blog: Umbanda Senhora da Caridade.

Saravá irmão Umbandista!

A tarefa do médium Umbandista não é nada fácil como alguns novos irmãos Umbandistas costumam passar. Umbanda faz morada na simplicidade, mas não devemos confundir simplicidade de rito com desleixo mediúnico, pois a responsabilidade mediúnica, aliás essa são muitas!

Ao contrário do que os desinformados acreditam, não temos super poderes, somos pessoas comuns e sensíveis as energias do mundo em que vivemos, possuímos um olhar diferente sim, sempre indo além do que a matéria nos mostra, intuições a todo instante, como o nome já diz mediamos a comunicação sutil entre os dois planos e somo suscetíveis ao erro, ao tentar captar as mensagens do astral. Só é bem sucedido mediunicamente, aquele que sabe dos possíveis erros e os admite. 

A cada véspera de sessão uma preparação, a busca de um dia "perfeito" ou quase perfeito para que pensamentos inferiores não nos atrapalhem ao emanar energia, ectoplasma aos necessitados encarnados ou desencarnados. Dieta, banhos, meditação, mentalização, firmação, são costumes necessários ao trabalhador Umbandista!

Eu disse trabalhador Umbandista!

Não importa se você é dirigente, médium de corrente ou cambono, você precisa estar bem para fazer o bem!

Deixe-me melhorar a colocação:"é preciso estar bem para fazer o bem, o bem!"

Ou seja fazer o bem da melhor forma possível.

O simples fato de se fazer o bem para o outro já deixa qualquer pessoa estando ela em um  mal dia, melhor!

Mas para fazer o bem ainda da  melhor forma possível, é preciso estar sensível para captar todos os sinais que  a vida nos mostra. Trago como exemplo para a prática de trabalho mediúnico de terreiro, estar bem equilibrado para captar melhor os ensinamentos dos guias espirituais atuantes nas mais diversas linhas de trabalho da Umbanda, tanto ao médium como ao consulente.

A mediunidade sabemos que se manifesta de diferentes formas, incorporação, energização, psicografia, escrita intuitiva, entre outras. Para todas elas se faz necessário estar bem.  

Nos últimos anos me senti desmotivado, sem inspirações para escrita, e por isso o blog Umbanda Senhora da Caridade ficou sem muitas postagens de minha autoria,  utilizei mais textos de escritores com os quais me identifico do que com textos próprios, mas antes buscar fundamentações e boas leituras com conteúdo bacana e pertinente do que escrever besteira!

Estive mais presente nas publicações com imagens usando como recurso a página da Senhora da Caridade no Facebook, por se tratar de uma ferramenta de uso mais rápido. Sentia falta!

Falta do ritual nos dias de folga, de sentar em frente ao computador e mentalizar o tema, os guias, a felicidade de fazer parte da nossa querida Umbanda e querer contribuir de alguma maneira aos irmãos que por ventura encontrassem este pequeno blog para tentar sanar suas duvidas e ouvir uma opinião amiga e sem pretensão nenhuma de querer ser dono da verdade.

Mas como o texto diz:

É preciso estar bem!

Trago a tona a reflexão sobre o que considero ser a mais importante de nossas práticas e "obrigações", que é a nossa constante vigília, reflexão e reforma intima.

Para estar bem!

Estava ativo nos trabalhos de terreiro e quanto a eles segui sempre fazendo os exercícios e rituais necessários para buscar equilíbrio e sintonia. Através deste texto não venho tentar justificar a falta para com o blog, mas compartilhar um pouco do momento vivido e que talvez outros médiuns se identifiquem em uma situação parecida, nem sempre somos inspirados pelos guias quando se trata de escrita, e ai entra nossa motivação, mas se não estivermos em equilíbrio nem sempre o conhecimento será o suficiente para elaboração de uma redação, quando se trata de trabalhar para o amor e caridade e crescimento espiritual, temos muitos auxílios, e a qualquer deslize  também temos muitos espíritos inferiores se aproveitando da situação para que os trabalhos não se realizem!

Sobre a busca de equilíbrio  e estar bem é lógico que nos dias de trabalho em um terreiro que realizam um trabalho sério existe uma egrégora espiritual, responsável para os cuidados dos trabalhos e cuidados dos médiuns, e nos momentos de preparo e concentração que antecedem as sessões de caridade, estes espíritos  responsáveis dão os devidos cuidados e assistência aos médiuns de corrente, limpando, energizando, equilibrando, mas sabemos não ser o suficiente, quando se trata de um dia de sessão e uma corrente, o médium precisa fazer a sua parte e ter os seus devidos cuidados isso é trabalho em corrente (em conjunto), pois imagine você o atraso nos trabalhos de caridade se antes de trabalhar as pessoas da assistência e os espíritos necessitados que vão até o terreiro em dia de sessão, o guias espirituais ainda tem que cuidar dos médiuns que se encontram em total despreparo. As consequências disso são as mais diversas, uma situação muito comum a de médiuns passando mal durante ou ao final do trabalho, quedas de pressão, sensação tontura, tremor, frio, calor. muitas vezes confundida com a manifestação de um espírito sofredor.

Erro comum, mas nem sempre admitido pelos médiuns, que  preferem e costumam camuflar seus erros!

Por isso hoje ouvimos muito a necessidade do médium  rever as suas práticas com frequência fazendo sempre a sua auto- crítica e reforma intima, sempre jogando limpo consigo mesmo e seus guias espirituais.

Por que para  fazer a caridade em nossos terreiros é preciso estar bem!

Saravá!

Exibições: 9

Comentar

Você precisa ser um membro de RBU - Rede Brasileira de Umbanda para adicionar comentários!

Entrar em RBU - Rede Brasileira de Umbanda

"Um país se faz com homens e livros."
(Monteiro Lobato)

CLIQUE AQUI PARA COMPRAR

 

Fotos

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

VISITANTES

Badge

Carregando...

© 2017   Criado por Rede Brasileira de Umbanda.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo